Chega um momento em que o homem tem de se tornar traidor, em que os espelhos não refletem mais nada, em que os ideais morrem como chama gasta e em que as sombras se multiplicam. Nesta hora, surge um imperioso desprezo por tudo que se amara até então e um vulcânico anseio de viagem se instaura. Eis a primeira irrupção de vida que prosseguirá insaciável até que, à luz do sol e fora de si, não reste no homem nada além da vontade. É então que se guarda o silêncio: cantam os espíritos livres. O curso desenvolve o conceito de vontade de potência, percorrendo corpos humanos e inumanos, explorando seus desdobramentos do cosmos à arte. Trata-se de uma apresentação ao universo de Nietzsche, que fez a Filosofia tremer ao aproximar o pensamento da Terra, devolvendo-o à mais pura imanência.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
  • Twitter

© 2019 por Filosofia & Arte Produções Culturais